domingo, 19 de outubro de 2008

Dentro do Trem ele gozou nas minhas coxas ...

Há uns cinco ou seis meses trabalhava aqui no consultório um dentista super carinhoso, ele tinha um jeito de olhar e de falar que me cativava, não era rico em beleza mas suas outras qualidades faziam dele um homem muito bonito.
Quando saíamos aqui do consultório a tarde ele voltava pra casa pelo mesmo caminho que eu, pegávamos o trem juntos e ele descia umas três estações antes, sempre foi um stress pegar o trem naquela hora, (muitas vezes eu ficava no consultório até mais tarde acessando a internet pra não pegar este horário de pico), vivia lotado e sempre tem um filho da ψ‽ ... tentando aproveitar da situação.
Foi então que um dia saímos do consultório, reparei que neste dia ele me olhava com mais fervor, de uma forma diferente que me causava arrepio. Eu estava vestida com uma saia social (realmente um pouco curta, exibe bem minhas pernas, mas adoro exibi-las, pois são bem torneadas rs..), blusinha branca de botões e salto alto (usava também uma calcinha fio dental branca e um sutiã meia taça na mesma cor). Ele sempre foi muito respeitador até porque existe somente um problema nele, é casado.
Estávamos na estação conversando e rindo muito, (ele é muito engraçado) então o trem chegou, aquele tumulto pra entrar ele sempre entra atrás de mim me protegendo, mas nunca chegou a abusar de mim. Encostei-me junto a uma porta do outro lado e virei de frente e logo em seguida ele chegou junto de mim, ficando um de frente pro outro.
Riamos da situação, mas neste dia o número de pessoas passou do que era normalmente e o corpo dele ficou bem coladinho no meu, e não demorou nada comecei a sentir a sua rola crescendo junto a minha coxa, (uhmmm) comecei a ficar excitada e ele me olhava um pouco sem graça eu sorria pra tentar amenizar o seu constrangimento.
O trem fechou as portas e começou a sair, o clima começou a mudar, mal conversávamos só nos olhávamos com sorrisos leves nos lábios, então não resisti comecei a mexer minha coxa roçando naquele volume que sua rola proporcionava, ele colocou a cabeça ao lado da minha (acredito que para não me encarar olho a olho) e senti sua mão chegando timidamente na minha coxa, não criei nenhuma resistência (até dobrei um pouco pra ele pegar melhor), ele começou a apalpá-la, apertando bem gostoso, e foi subindo por entre minhas pernas até minha xaninha onde começou a esfregar os dedos nela por cima da calcinha.
Olhei pra ele, coitado estava tímido com a cabeça baixa enquanto abusava de mim (rs...), levei a mão no seu rosto, olhando olho no olho, e o beijei, (uhmm ... rs), que delicia de boca, acredito que para ele isto foi o sinal verde pois me beijando ele colocou minha calcinha de lado e já veio socando dois dedos na minha menina, eu tinha que controlar meus gemidos, mas contorcia-me toda com as pernas.
Poucas pessoas que nos olharam neste momento só viram o beijo mesmo, pois estava muito cheio, ele socando os dedos e não parava, não resisti e levei a mão naquele gracioso volume apertando-o em minha mão depois abri o seu zíper enfiando a mão lá dentro e segurei seu pau, (uhmmm era bem grosso e nisto o tem já tinha parado e pessoas entravam e saiam, mas o bom que continuava cheio) comecei a masturbá-lo bem devagar pra não ser notada.
Veio então meu susto ao sentir suas mãos segurando minha calcinha e abaixando, eu olhava pra ele com cara feia e não dava pra falar “não abaixa minha calcinha” ali no trem e só via ele corresponder com um sorriso safado, a calcinha parou um pouco antes do joelho, ele então tirou o pau pra fora e colocou entre minhas coxas, bem junto a minha menina.
Desmanchei, nossa sentir aquela rola entre minhas coxas roçando na minha xaninha foi demais, o abracei ficando com a cabeça meio deitada em seu ombro, e fui esfregando e apertando aquele pau, que delicia, me arrepiei toda e acabei soltando um breve suspiro quando uma de suas mãos subiu pelo meu corpo apertando meu seio por cima da blusinha, massageando bem gostoso.
Então ele não agüentou mais, e gozou jorrando porra nas minhas coxas, eu usava um meio rendada que ia até em cima e puts!!! Ficou toda manchada. Ajeitamo-nos, eu subi minha calcinha sutilmente, ele guardou sua rola gostosa e ficamos ali namorando até eu chegar à minha estação. A partir deste dia começamos um relacionamento extraconjugal que durou 15 dias (rs..), pois ele saiu do consultório e também foi morar em outra cidade. Mas aprontamos muitas coisas, um dia conto mais, quero saber o que acharam !!! Comentem !!!!

Um comentário:

Carol disse...

Meu Deus.....que delícia de passeio de trem...todos os dias agora, torço pra pegar o trem bem cheio....ADOREI!!!